PARTICIPE:
siga o EncontraSC no Facebook
siga o EncontraSc no twitter siga o EncontraSc no Google+
Follow Me on Pinterest
 
Santa Catarina possui mais de 50 etnias diferentes como a alemã, portuguesa, italiana, polonesa, entre muitas outras. Graças à essa grande variedade de culturas, é famosa também por suas grandes festas, como a Oktoberfest, que atrai milhares de pessoas de todo o Brasil. Não podemos deixar de lado suas belas praias.




Florianópolis - Santa Catarina

Sobre o estado de Santa Catarina (SC)

Santa Catarina é uma das 27 unidades federativas do Brasil, localizada no centro da região Sul do país. É o vigésimo maior estado da nação, o décimo primeiro mais populoso, além de ser o nono mais povoado com 293 municípios. Têm divisa com os estados do Paraná (ao norte) e Rio Grande do Sul (ao sul), ao Oceano Atlântico (a leste) e a Argentina (a oeste). A costa oceânica tem cerca de 450 km, ou seja, aproximadamente metade da costa continental de Portugal (943 km). Sua capital e sede de governo é a cidade de Florianópolis, localizada na Ilha de Santa Catarina.

O catolicismo é a religião predominante. O idioma oficial, assim como nas demais unidades federativas, é a língua portuguesa.

Os índices sociais do estado situam-se entre os melhores do país. Santa Catarina é o sexto estado mais rico da Federação, com uma economia diversificada e industrializada. Importante polo exportador e consumidor, o estado é um dos responsáveis pela expansão econômica nacional, respondendo por 4% do produto interno bruto do país.

História

Em termos históricos, sua colonização foi largamente efetuada por imigrantes europeus: os portugueses açorianos colonizaram o litoral no século XVIII; os alemães colonizaram o Vale do Itajaí, parte da região sul e o norte catarinense em meados do século XIX; e os italianos colonizaram o sul do estado no final do mesmo século. O oeste catarinense foi colonizado por gaúchos de origem italiana e alemã na primeira metade do século XX.

Os aborígines da região foram catequizados, a partir de 1549, por jesuítas que viajaram em companhia do governador-geral Tomé de Sousa, sob a chefia do padre Manuel da Nóbrega. Os jesuítas empenharam-se com ardor nessa missão, colocando-se como obstáculo às tentativas dos colonizadores portugueses de escravizarem os índios. O paulista Francisco Dias Velho, que chegou à ilha atualmente chamada de Santa Catarina por volta de 1675, teria dado esse nome ao lugar, onde edificou uma ermida em invocação a Santa Catarina de Alexandria, de quem, ao que consta, uma filha dele tinha o nome.

A partir de 1870 as ideias republicanas ganharam impulso em Santa Catarina. Criaram-se clubes e jornais de propaganda, mas os republicanos não chegaram a conseguir representação na assembleia. O primeiro governador do Estado de Santa Catarina, nomeado por Deodoro da Fonseca, foi o tenente Lauro Severiano Müller. Mais tarde confirmado pela constituinte de 1891, foi logo deposto com a saída de Deodoro. Uma vez deflagrada, a revolução federalista do Rio Grande do Sul teve pronto reflexo em Santa Catarina.

Seguiu-se uma época de instabilidade política, com sérios entrechoques provocados por motivos locais ou mesmo municipais, e agravados pelos acontecimentos no resto do país. Após a revolta da armada, Santa Catarina foi palco de numerosos episódios da revolução federalista, sendo Desterro proclamada capital provisória da república. Pouco depois, o coronel Antônio Moreira César assumia o governo do estado para exercê-lo com mão de ferro. O domínio político, então, não era mais exercido exclusivamente pelas famílias tradicionais do litoral, mas dividido com figuras influentes do planalto e descendentes de imigrantes. Durante este período ocorreu um dos conflitos mais importantes do país, devido às suas proporções, a chamada Guerra do Contestado.

Mapa da Guerra do Contestado em Caçador - Santa Catarina
Mapa da Guerra do Contestado no Museu do Contestado, em Caçador.


Geografia

Serra do Rio do Rastro - Santa Catarina
Serra do Rio do Rastro, maior cadeia de montanhas do sul do Brasil.

Santa Catarina situa-se no sul do Brasil, bem no centro geográfico das regiões de maior desempenho econômico do país, Sul e Sudeste, e em uma posição estratégica na Unasul. O estado faz fronteira com a Argentina na região Oeste. Florianópolis, a capital, está a 1.539 km de Buenos Aires, 705 km de São Paulo, 1.144 do Rio de Janeiro e 1.673 de Brasília.

Ao longo do litoral, aparecem planícies, terrenos baixos, enseadas e ilhas. Essa porção do relevo recebe o nome de planaltos e serras de Leste-Sudeste. No centro-leste do Estado de Santa Catarina, surge a depressão periférica. No oeste, sudeste e centro do estado, onde as serras são mais comuns, o compartimento de relevo são os Planaltos e Chapadas da Bacia do Paraná.

Relevo

Com 77% de seu território acima de 300m de altitude e 52% acima de 600m, Santa Catarina figura entre os estados brasileiros de mais forte relevo. Quatro unidades, que se sucedem de leste para oeste, compõem o quadro morfológico: a baixada litorânea, a serra do Mar, o planalto paleozoico e o planalto basáltico. A baixada litorânea compreende as terras situadas abaixo de 200m de altitude. Ao norte, alarga-se bastante, penetrando no interior ao longo dos vales dos rios que descem da serra do Mar. Para o sul, estreita-se progressivamente. A serra do Mar domina a baixada litorânea a oeste.

Planícies litorâneas de Santa Catarina
Planícies litorâneas do estado.

O ponto mais alto do Estado de Santa Catarina é o Morro da florianopolis, situado entre os municípios de Urubici e Bom Retiro, com uma altitude de 1.827 m. O segundo ponto mais elevado do estado é o Morro da Igreja, situado em Urubici, com 1.822 m, sendo considerado o ponto habitado mais alto da Região Sul do Brasil.

Clima

Neve no Planalto Serrano Catarinense
Neve no Planalto Serrano Catarinense.

O clima de Santa Catarina é subtropical úmido. As temperaturas médias variam bastante de acordo com o local: são mais baixas nas regiões serranas e mais elevadas no litoral, no sudeste e no oeste catarinense. As chuvas são bem distribuídas durante o ano, atingindo, em média, 1.500 mm anuais. Ao contrário do que é observado na maior parte do território brasileiro, em Santa Catarina as quatro estações são bem definidas. No planalto sul, devido às altitudes que variam de cerca de 800 a até 1828 metros, o frio é mais forte e dura mais tempo. Ali, é frequente a ocorrência de geadas e neve, com temperaturas que podem atingir menos -15 °C. Bom Jardim da Serra, São Joaquim, Urubici e Urupema são os municípios mais frios do estado e estão entre os mais frios do Brasil.

Vegetação

Florestas de Araucárias em Santa Catarina
As Florestas de Araucárias são típicas da região Sul do Brasil e principalmente do Paraná.

A cobertura vegetal original do estado compreende dois tipos de formação: florestas e campos. As florestas, que ocupavam 65% do território catarinense, foram bastante reduzidas por efeito de devastação. Contudo, o plantio de árvores tem crescido, graças aos incentivos governamentais e ao desenvolvimento da indústria madeireira. No planalto, apresentam-se sob a forma de florestas mistas de coníferas (araucárias) e latifoliadas e, na baixada e encostas da serra do Mar, apenas como floresta latifoliada. Os campos ocorrem como manchas dispersas no interior da floresta mista. Os mais importantes são os de São Joaquim, Lages, Curitibanos e Campos Novos.

Hidrografia

Vale do rio Uruguai em Chapecó - Santa Catarina
Vale do rio Uruguai em Chapecó.

Os rios que correm pelo território catarinense pertencem a dois sistemas independentes, que têm como divisores de águas a serra Geral e a serra do Mar. O sistema da vertente do Atlântico é formado por bacias isoladas entre si, como as dos rios Itajaí-Açu, Tubarão, Araranguá, Tijucas e Itapocu. No interior do estado, duas bacias se unem para formar a bacia do Prata: a do rio Paraná, que tem como principal afluente o rio Iguaçu, e a do rio Uruguai, cujos afluentes mais importantes são o rio Pelotas, o Canoas, o Chapecó e o do Peixe.

Demografia

As cidades mais populosas de Santa Catarina são: Joinville, Florianópolis, Blumenau, São José, Chapecó, Criciúma, Lages, Itajaí, Jaraguá do Sul e Palhoça.

Idiomas

Santa Catarina é composta por idiomas distintos, divididos em dois grupos: as línguas autóctones e as línguas alóctones, sendo alguns destes idiomas minoritários.

Etnias

A população do Estado de Santa Catarina é formada por mais de cinquenta etnias, sendo as predominantes descendentes de portugueses, alemães, italianos e, em menor medida, eslavos (poloneses, sobretudo), índios e africanos. Os portugueses, em sua maioria açorianos, começaram a chegar a Santa Catarina em 1750 para que colonizassem e protegessem o Sul do Brasil de eventuais ataques de espanhóis. A imigração alemã em Santa Catarina iniciou em 1829, quando 523 alemães oriundos de Bremen fundaram a colônia São Pedro de Alcântara. A imigração italiana foi a corrente imigratória mais numerosa já recebida por Santa Catarina.

Religião

O censo demográfico realizado em 2000, pelo IBGE, apontou a seguinte composição religiosa em Santa Catarina:

  • 80,72% dos catarinenses (4.325.029) declaram-se católicos romanos;
  • 14,98% (802.395) declaram-se protestantes;
  • 1,97% (105.684) declaram-se sem religião, podendo ser agnósticos, ateus ou deístas;
  • 0,82% (44.059) declaram-se espíritas;
  • 0,081% (4.347) declaram-se umbandistas;
  • 0,042% (2.280) declaram-se judeus.
  • 0,037% (1.957) declaram-se budistas;
  • 0,01% (559) declaram-se muçulmanos.

A Igreja Católica divide-se administrativamente em uma arquidiocese, a Arquidiocese de Florianópolis e nove dioceses: Blumenau, Caçador, Chapecó, Criciúma, Joaçaba, Joinville, Lages, Rio do Sul e Tubarão.

Criminalidade

Santa Catarina é a unidade federativa menos violenta do Brasil e possui o menor índice de criminalidade da Região Sul. A taxa de homicídios é de 10,4.

Economia

A economia se baseia na indústria (principalmente agroindústria, têxtil, cerâmica e metal-mecânica), no extrativismo (minérios) e na pecuária. O Estado de Santa Catarina é o maior exportador de frango e de carne suína do Brasil, sendo a Sadia (Concórdia) e a Perdigão (Videira), as duas maiores empresas de alimentos do Brasil, catarinenses. Santa Catarina é o sétimo estado mais rico do Brasil, e, com o Paraná (quinto) e Rio Grande do Sul (quarto), controla 18,2% da economia do país. O estado também é um grande exportador.

Agricultura, pecuária e pesca

O principal produto agrícola de Santa Catarina é o milho, cultivado no planalto basáltico, que fornece ração para a criação de suínos. Seguem-se a soja, o fumo, a mandioca, o feijão, o arroz, a banana e a batata-inglesa.

A criação de bovinos se faz principalmente em campo natural, de maneira extensiva, e nas áreas florestais, em menor escala, com os animais submetidos a semi-estabulação.

A pesca desempenha importante papel na economia do estado. Santa Catarina é um dos maiores produtores de pescado e crustáceos do país. A atividade, que remonta à origem açoriana da população, desenvolve-se sobretudo em Florianópolis, Navegantes e Itajaí.

Infraestrutura

Educação

As principais instituições de ensino superior do Estado de Santa Catarina são a Universidade Federal de Santa Catarina, a Universidade do Estado de Santa Catarina, a Universidade Federal da Fronteira Sul, o Instituto Federal de Santa Catarina, o Instituto Federal Catarinense, a Fundação Universidade Regional de Blumenau, a Universidade do Extremo Sul Catarinense, a Universidade do Sul de Santa Catarina, a Universidade do Oeste de Santa Catarina,Universidade do Alto Vale do Rio do Peixe, a Universidade Municipal de São José, a Universidade do Sul de Santa Catarina, a Universidade do Contestado, a Universidade do Vale do Itajaí, a Universidade da Região de Joinville, a Centro Universitário de Jaraguá do Sul, a Universidade Comunitária Regional de Chapecó e a Universidade do Planalto Catarinense.

Cultura

Entidades culturais

Têm sede em Santa Catarina diversas instituições culturais, entre elas o Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, a Academia Catarinense de Letras e o Círculo de Arte Moderna.

Museus

Os mais importantes museus de Santa Catarina são, em Florianópolis, o Museu Histórico, a casa de Vítor Meireles, o Museu Etnográfico, Etnológico e Botânico, o Museu de Arte Moderna, o Museu do Índio, o Museu do Instituto Geográfico e Histórico e o Museu do Homem do Sambaqui. Em Blumenau, funciona o Museu de História Natural Dr. Fritz Müller; em Brusque, o Museu Arquidiocesano D. Joaquim; em São Francisco do Sul o Museu Nacional do Mar (embarcações brasileiras e estrangeiras); em Joinville, o Museu Municipal (de imigração, colonização e arqueologia); e, em Lages, o Museu Histórico Pedagógico.

Monumentos

Ao colonizarem a atual Florianópolis, os açorianos construíram um sistema de fortalezas que hoje tem imenso valor histórico. Na ilha de Anhatomirim está uma dessas fortalezas, o forte de Santa Cruz, que, construído em 1744, foi recuperado pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN). Das ruínas do forte de São José da Ponta Grossa (1740), na praia do Forte, tem-se uma das mais belas vistas da região.

Festas

Entre as festas religiosas catarinenses tradicionais destacam-se: a procissão do Senhor Jesus dos Passos, a festa de São Sebastião, a festa do Divino Espírito Santo (festa móvel, com três dias de duração) e a procissão de Santa Catarina (padroeira do estado).

Blumenau - Santa Catarina
Blumenau, onde ocorre a maior oktoberfest fora da Alemanha.

Das festas folclóricas, as mais importantes são realizadas no mês de outubro em várias cidades: em Florianópolis, a Fenaostra; em Blumenau, a Oktoberfest, festa tradicional alemã, com distribuição de chope, músicas típicas e grupos folclóricos; em Joinville, a Fenachopp; em Rio do Sul, a Kegelfest, onde a atração, além da cerveja, é o bolão, jogo semelhante ao boliche e à bocha; em Treze Tílias, a Tirolerfest, que comemora o aniversário da imigração austríaca; em Jaraguá do Sul, a Schützenfest, mistura de competição de tiro com festival de comida e cerveja; em Brusque, a Fenarreco, a Festa Nacional do Marreco; em Pomerode, a Festa Pomerana; em Itapema, o Festival do Camarão; e, em Itajaí, a Marejada, festa com comida típica portuguesa.

Pontos turísticos

Catedral de Lages em Santa Catarina
Catedral de Lages

Hoje, conhecer o Estado de Santa Catarina é uma oportunidade de conhecer uma peculiar combinação de nacionalidades, que se reflete não apenas na cultura, mas também no patrimônio histórico.

Ilha do Arvoredo em Santa Catarina
Ilha do Arvoredo.

Ademais, existem no estado outros grandes atrativos, como as altas temperaturas do verão, que atraem inúmeros visitantes para suas lindas praias, espalhadas por destinos como Balneário Camboriú, Bombinhas, Itapema, Garopaba, Joaquina, Praia Mole e praia da vila em Imbituba onde acontece etapa do mais importante campeonato de surf do mundo, o WCT; e o rigoroso frio do inverno da Serra Catarinense com fortes geadas – às vezes acompanhado pela neve –, garantindo aconchegantes e românticos roteiros.

Balneário Camboriú em Santa Catarina
Balneário Camboriú, cidade turística do estado.

No Vale do Itajaí - destacando-se Penha, onde há o Beto Carrero World, e Blumenau – estão concentrados destinos onde o forte é o turismo de negócios.

Tem aumentado constantemente o fluxo turístico para o estado, procedente sobretudo de São Paulo e dos países do Prata. O principal foco de atração dos visitantes são as belas praias da ilha de Santa Catarina, bem como os balneários de Laguna, Camboriú, Porto Belo e Itajaí. Também é fator de atração a zona de colonização alemã, com centro em Blumenau, mas estendendo-se, nos arredores, a Pomerode e Timbó e incluindo, mais para o norte, Joinville. Os municípios da região estimulam a construção das tradicionais casas de enxaimel (caibros cruzados de maneira a sustentar o barro que dá forma às parede).

 

Índice

Guias em Santa Catarina

Outros Estados

Dados

Gentílico catarinense ou barriga-verde

Bandeira de Santa Catarina
(Bandeira)

Brasão de Santa Catarina
(Brasão)

Localização

Região Sul
Estados limítrofes: Paraná, Rio Grande do Sul e Argentina
Mesorregiões: 6
Microrregiões: 20
Municípios: 293

Capital

Florianópolis

Governo (2011 a 2014)

Governador Raimundo Colombo (DEM)
Vice-governador: Eduardo Pinho Moreira (PMDB)
Deputados Federais: 16
Deputados Estaduais: 40
Senadores:Casildo Maldaner (PMDB), Luiz Henrique da Silveira (PMDB), Paulo Bauer (PSDB)

Indicadores (2008)

Esper. de vida 75,5 anos (2º)
Mort. Infantil 15,5‰ nasc. (3º)
Analfabetismo 4,4% (3º)
IDH 0,840 (2º) - elevado - 2005

Características geográficas

Área 95 346,181 km² (20º)
População
6,249,682 hab. (11º) (2010)
Densidade
64,17 hab./km² (9º)
Altitude
media de 300 e 600 metros
Clima
subtropical (Cfa/Cfb)
Fuso horário UTC-3

Economia (2008)

PIB R$ 123.283.000 bilhões (6º)
PIB per capita R$ 20.369 (4º)

Site do governo

www.sc.gov.br